Fique Connosco

calendar
calendar
  • Gardenslide5
  • GardensSlide1
  • GardensSlide2
  • GardensSlide3
  • GardensSlide4
  • Gardenslide7
  • SeasonalSlide2

Os Jardins do Palheiro ladeiam a Casa Velha nos terrenos da Quinta do Palheiro e foram criados pelo primeiro Conde de Carvalhal há cerca de 200 anos. São visitados por 37-40,000 pessoas a cada ano.

Marcus Binney, em 2011, escreveu no seu livro:

A fama do Palheiro reside não só no tamanho e esplendor das suas árvores - espécies florestais como o carvalho, faia, o castanheiro e cedro a crescer ao lado de espécies mais exóticas como eucaliptos e pinheiros araucária. A monarca do jardim é um esplêndido exemplar de Arucaria Angustifolia, a árvore candelabros do Brasil, logo seguida pela Hymenosporum flavum, a árvore de jasmim australiano. Outras árvores nobres são uma enorme sequoia da Califórnia, Sequoia sempervirens, uma magnífica Araucaria exelsa da Ilha Norfolk com 38 metros de altura e uma enorme Araucaria bidwillii com pinhas em forma de ananás.

Narcisos aparecem em janeiro, quando as camélias já estão em floração há três meses. As flores de dezenas de magnólias brilham luminosamente contra céus azuis brilhantes em fevereiro - assim como a sua prima Michelia doltsopa dos Himalaias. Cascatas de heterocentron roxo deleitam nas paredes, enquanto glicínias brancas envolvem as treliças. Em abril, as flores azuis Paulownia tomentosa com a glicínia roxa. A árvore dos lenços, Davidia involucrata, a árvore de tulipas, Liriodendron tulipifera perfuma o mês de maio.

O verão é marcado pelas flores globo de centenas de agapantos azuis e brancos que ladeiam as estradas e caminhos em conjunto com as flores do Eucalyptus ficifolia e a Lagerströmia indica, seguidos por bancos de hortênsias. Em Setembro grandes manchas de lírios beladona cor-de-rosa brotam da terra. As primeiras camélias Sasanqua aparecem em outubro. Mildred Blandy, que cresceu na África do Sul, navegava regularmente para casa na Union Castle Line trazendo de volta uma magnífica série de próteas que crescem em profusão num grande canteiro logo abaixo da casa principal. Entre eles está a Prótea-rei, em forma de alcachofra-de-rosa gigante.

Na parte inferior do jardim há um número de diferentes banksias, as primas australianas das proteas com cachos de flores tipo barril, uma rica fonte de néctar. Perto está a rara camélia, C.Granthamiana de Hong Kong, e a igualmente rara Sauraja subspinosa, uma árvore birmanesa com flores rosa pálido manchadas de vermelho, seguidas de uma colheita de frutas deliciosas.

Outra zona no Jardim da Senhora ou jardim inferior é formado de topiaria perfeitamente cortada que se parece com aglomerados de perdizes com caudas de leque. A mais recente adição é o roseiral criado em 2007 por Christina Blandy em torno de anéis de pedra recuperados do Pilar de Banger, um marco de 1798 que estava à beira-mar no Funchal e que foi demolido apesar da forte oposição da cidade em 1939. Está semeado com rosas antiquadas que são treinadas para trepar arcos. Não perca a árvore de relva da Austrália com o seu espesso tronco resistente ao fogo.

FaLang translation system by Faboba